Você está aqui

Corrupção

Trump critica revolução islâmica no Irã: “corrupção e terror”

Enviado por PerfeitoLouvor em qua, 13/02/2019 - 11:17

Nesta segunda-feira (11), iranianos saíram às ruas para protestarem contra os Estados Unidos. Queimando bandeiras americanas, eles gritavam palavras de ordem pedindo a “morte da América” e de Israel.

O dia em questão é justamente o aniversário da Revolução Islâmica que completou 40 anos. A data marca o fim do regime autoritário do xá Mohammad Reza Pahlavi e a introdução de uma teocracia xiita no país.

STF decide hoje se torna Aécio Neves réu por corrupção e obstrução de Justiça

Enviado por PerfeitoLouvor em ter, 17/04/2018 - 09:09

O Supremo Tribunal Federal (STF) deverá decidir nesta terça-feira (17) se recebe denúncia contra o senador Aécio Neves (PSDB-MG) e o torna réu por corrupção e obstrução de Justiça.

A decisão caberá aos cinco ministros que compõem a Primeira Turma da Corte: Marco Aurélio Mello (relator do caso), Luís Roberto Barroso, Luiz Fux, Alexandre de Moraes e Rosa Weber.

A sessão está marcada para as 14h, mas não será transmitida ao vivo pela TV Justiça – as sessões de turmas só podem ser acompanhadas de dentro do STF.

Malafaia diz que “Ministério Público está se aproveitando” da ignorância popular e criando nova “ditadura”

Enviado por PerfeitoLouvor em sex, 30/12/2016 - 08:18

O pastor Silas Malafaia concedeu uma entrevista à rádio 93FM na última segunda-feira, 19 de dezembro, e comentou as 10 medidas contra a corrupção propostas pelo Ministério Público, fazendo uma crítica aos pontos do projeto que cerceiam o direito à ampla defesa.

Esquema no Ministério do Planejamento abastecia o caixa dois do PT

Enviado por PerfeitoLouvor em sab, 25/06/2016 - 12:50

O esquema de corrupção montado no Ministério do Planejamento durante a gestão de Paulo Bernardofoi usado para abastecer o caixa do Partido dos Trabalhadores, segundo os autos do inquérito da Operação Custo Brasil deflagrada nesta quinta-feira. Entre os destinatários da propina, aparecem os nomes dos ex-tesoureiros do PT Paulo Ferreira e João Vaccari Neto (um sucedeu ao outro no cargo) e do ex-vereador petista Alexandre Romano, o Chambinho, que fechou acordo de delação premiada com a Lava Jato e cujos depoimentos fundamentam a operação de hoje. De acordo com as apurações, os três eram responsáveis por arrecadar dinheiro em nome do partido. Os tesoureiros tiveram a prisão preventiva decretada, junto com a do ex-ministro, pela 6ª Vara Federal Criminal de São Paulo.

O objeto principal da operação é um Acordo de Cooperação Técnica firmado entre a Consist e o Ministério do Planejamento, em 2010. A empresa em questão prestaria assessoria na gestão de empréstimos consignados concedidos a servidores da pasta. Como taxa de administração, os funcionários pagavam à Consist 1 real em cada parcela mensal, enquanto o custo real seria de 30 centavos, conforme os investigadores. Esse sobrepreço, que teria alcançado a cifra de 100 milhões de reais entre 2010 e 2015, era repassado para o bolso de políticos, como os ex-ministros Paulo Bernardo eCarlos Gabas, operadores do esquema e, principalmente, para o PT, por meio de dezenas de empresas-fantasmas.

O dinheiro endereçado ao partido foi intermediado inicialmente pela empresa de fachada CRLS Consultoria e Eventos, depois pela PolitecTecnologia da Informação, e, por fim, pela Jamp – as três teriam sido indicadas por Vaccari. Esta última é ligada ao lobista – e agora delator – Milton Pascowitch, que já disse à Lava Jato ter entregue dinheiro em espécie na sede do PT. Diretores da Consist relataram aos investigadores que “não houve qualquer prestação de serviço” correspondente aos pagamentos. O valor recebido por essas empresas foi de pouco mais de 10 milhões de reais em prol do PT.

Segundo os autos, após deixar o cargo de tesoureiro, Paulo Ferreira teria orientado Romano a “tratar do tema Consist” com Vaccari Neto, que havia assumido o seu lugar. Um dos argumentos que baseiam o pedido de prisão de Ferreira é que ele teria tentado “interferir” no depoimento de Pascowitch à força-tarefa da Lava Jato, “afinando [com ele] o discurso”, o que caracteriza, portanto, tentativa de obstrução das investigações.

Alexandre Romano, por sua vez, teria indicado para os repasses as empresas NSG TI Solution, SWR Informática, Instituto João Baptista Romano, Logix 8 Participações, Link Consultoria Empresarial, SX Comunicação e Portanova e Advogados Associados. Segundo o inquérito, parte do dinheiro era remetido a ele “por sua atuação como lobista junto ao Partido dos Trabalhadores”. Em coletiva, o procurador da República Andrey Borges afirmou que 80% da propina destinada a Romano ficava com o PT. Não é possível precisar o valor total do esquema recebido pelo partido, pois o dinheiro passava pela conta de diversas empresas até chegar ao seu destino final.

Paulo Bernardo — Em relação aos pagamentos feitos ao ex-ministro Paulo Bernardo, as evidências colhidas pelos investigadores são mais claras. A PF identificou, por meio de cerca de 100 notas fiscais apreendidas, um repasse de 7.170.031,74 reais para o escritório do advogado Guilherme Gonçalves, que prestava assessoria jurídica às campanhas da senadora Gleisi Hoffmann (PT-RR), mulher de Paulo Bernardo. Oitenta por cento desse valor seria destinado a pagar despesas do ex-ministro, como, por exemplo, a renumeração de um assessor, do motorista e do próprio advogado.

Segundo a procuradoria, o acerto inicial era de que Paulo Bernardo receberia 9,6% do total do faturamento da Consist. Quando ele deixou o Ministério do Planejamento, em 2011, para assumir o das Comunicações, a propina destinada a ele foi reduzida para 4,8%, e entre 2014 e 2015, diminuiu novamente para 2,9%. Quem teria assumido o seu posto como mantenedor do esquema foi o então secretário de Gestão do Planejamento, Valter Correia da Silva, também preso hoje, que no ano passado deixou o cargo para ser secretário de Gestão do prefeito Fernando Haddad (PT). Nesta quinta, ele pediu exoneração para se defender no caso.

Fonte: Verdade Gospel

Dilma pede a Edir Macedo que ajude barrar impeachment; Bispo recusa, mas promete oração

Enviado por PerfeitoLouvor em sab, 02/04/2016 - 11:17

A presidente Dilma Rousseff (PT) teria procurado o bispo Edir Macedo para reconquistar a bancada do PRB – e seus votos – em sua tentativa de barrar o processo de impeachment.

Em uma ligação telefônica, a mandatária conversou com o empresário e líder da Igreja Universal do Reino de Deus, pedindo ajuda para reverter a decisão do PRB – conhecido no meio político pela alcunha de “partido da Universal” – de abandonar a base governista.

Malafaia, Feliciano e Bolsonaro vão liderar trio elétrico pró-impeachment em Brasília

Enviado por PerfeitoLouvor em sab, 12/03/2016 - 11:33

Os protestos contra o governo Dilma Rousseff (PT) no próximo domingo terão uma grande concentração em Brasília, onde diversas lideranças evangélicas estarão lado a lado, pregando o impeachment da presidente.

O pastor Silas Malafaia, da Assembleia de Deus Vitória em Cristo, vai aproveitar a expansão de sua denominação na capital federal para impulsionar os evangélicos do Distrito Federal a protestarem.

Petrolão fica em 2º entre os maiores casos de corrupção

Enviado por PerfeitoLouvor em sab, 13/02/2016 - 09:59

Uma votação promovida pela ONG Transparência Internacional na internet classificou os maiores casos de corrupção do mundo e levou a Petrobras a um inglório segundo lugar, abaixo apenas do ex-presidente ucraniano Viktor Yanukovych. O escândalo na estatal brasileira recebeu 11.900 votos dos internautas, contra 13.210 de Yanukovych, acusado de desvios milionários de recursos públicos para sua conta pessoal.

Brasileiro é mais tolerante com corrupção do que com ofensas a Deus, revela pesquisa inédita

Enviado por PerfeitoLouvor em ter, 22/12/2015 - 10:10

A pesquisa “Moral e Ética: Quais os Valores que Norteiam os Brasileiros” mostrou que a população do país é mais tolerante à corrupção do que aos atos de blasfêmia.

O levantamento, inédito, mostra que a postura do brasileiro em relação à corrupção é de tolerância, mesmo em tempos de esclarecimento sobre os escândalos envolvendo empresas estatais, políticos com mandato e funcionários públicos.

Já em relação à reverência a Deus, o país de população predominantemente cristã tem uma postura diferente.

Em desabafo, pastor convoca cristãos a combaterem a corrupção: “É um crime que mata”; Assista

Enviado por PerfeitoLouvor em sab, 05/12/2015 - 09:30

O estupor dos cidadãos de bem brasileiros com a dimensão das práticas de corrupção no país vem se tornando tão grande quanto o número de escândalos revelados diariamente na imprensa. A sensação presente na sociedade é de que é chegado o momento de se posicionar com firmeza e tolerância zero para esse tipo de crime.

Ex-presidente Lula se exime de culpa e acusa Deus de omissão na corrupção da Petrobras

Enviado por PerfeitoLouvor em ter, 24/11/2015 - 10:29

O ex-presidente Lula concedeu uma entrevista recentemente onde insinuou que a culpa pela corrupção generalizada nos governos do PT, e posta em prática através da Petrobras, recai sobre Deus.

Luís Inácio costuma fazer declarações desastrosas quando resolve envolver aspectos de fé e religião em suas entrevistas e discursos. Dessa vez, na conversa com o jornalista Roberto D’Ávila, da Globo News, o ex-presidente sugeriu que o juiz Sérgio Moro, que conduz a Operação Lava-Jato, deveria intimar Deus a depor para confirmar se Ele é cúmplice do escândalo.

Páginas